Todo Mundo...

Todo mundo faz a vida engraçada
E todo o mundo tem a alma emaranhada
Todo mundo tem uma infância relembrada
No canto do quarto esquecido

Todo mundo tem mundos de sonhos
E cantos de alegria bem vedados
Todo mundo procurou alguma coisa um dia
E alguma coisa não encontrou

Todo mundo clama às autoridades
Uma lei contra sua própria solidão
Que ninguém seja esquecido
E que ninguém seja deixado

Todo mundo tem apenas uma vida
E todo mundo se esquece disso
Eu vejo gente que a dobra
E vejo quem nem a vê

Todo mundo cobra das autoridades
Uma lei contra essa indiferença
Que ninguém seja lixo
E que ninguém seja descartado

Todo mundo leva a vida numa boa
E todo mundo enxerga um pássaro que voa
Pra todo mundo há um dia que ressoa
No tempo de uma hora não vista
Nas rodas da vida, esquecida


Leonardo Távora