Exegese

Vida apressada
Que não vai parar
Onde vejo nascer o sol
Onde o vento nos sopra
Por oito tempos
Estão todas as palavras
De quem vive apaixonado
E não esquece
Tudo que acontece
A esperar o pôr-do-sol
Por onde passa o vento
Eu me deixo levar
Por oito cantos
Onde nascem as palavras
Procurarei as tuas falas
Quero levá-las pela vida
Além dos oitenta anos
Com uma história sempre igual
De uma vida pra sonhar
Eu acredito que as pessoas
De todos os cantos do mundo
Podem, com paz, se juntar
Para fazer reinar o amor
Eu acredito no mundo
E creio nesse nosso amor
Pois até o limite extremo
De minhas esperanças
Eu teria te procurado
Como um cavaleiro louco
Os labirintos percorreria
Sem um fio
E a cada fronteira nova
Eu teria pedido abrigo
Eu teria arriscado
A minha vida
Em mar aberto
Porque com amor
Nós faremos o céu na terra

Leonardo Távora