Amor não-correspondido

Nunca vi amor igual
Até pareces meu fã
Procuras-me toda noite
E também pela manhã
É tanto desejo por mim
Tanta vontade de estar junto
Basta ver-me chegar em casa
Que já me torno em teu assunto

Pernilongo, senta aqui
Precisamos conversar
Há uma coisa sobre mim
Que preciso te falar
Sei o quanto me queres
Chego a ficar embevecido
Mas, sinto muito lhe informar,
Teu amor não é correspondido

Nesta relação que temos
Muitas vezes me sinto sugado
Doo tanto de mim, sem nada em troca
Já estou ficando incomodado
Além disso, só vens a mim
Quando estás se sentindo vazio
O resto do dia, desapareces
De tua probóscide não ouço um pio

Agora, cala-te, sumas daqui
Chega de zumbir na minha orelha
Procure outro, siga teu rumo
Faça o que te der na telha
Só desapareças antes que me irrite
É pro teu bem que faço tal apelo
Vá tirar o sangue de outro alguém
Ou vai se entender com meu chinelo

Celso Garcia