Críticas de um adolescente: "Maze Runner: Correr ou Morrer"

Eu não achava que esse dia chegaria, mas já chegou. Falarei extremamente mal de um filme aqui... 
Sim, isso me deprime muito, acredite. Provavelmente mais que fãs aficionados pelo filme. Me perguntam por que eu me sinto mal quando vejo um filme ruim, ou que não tinha tudo para ser bom e ficou ruim, claramente por incompetência da produção. 
Bem a resposta e bem simples: Os milhões gastos em algo que ficou horrível poderia ser gasto em algo bom! Outro projeto, quem sabe. 
Pelo que sei, o filme "Maze Runner: Correr ou Morrer" foi inspirado em uma série de livros que inclusive tem continuação, com "Maze Runner: A Prova de Fogo". Por ser um Best-Seller mundial, acho muito provável que o filme seja uma adaptação ruim. Mas como não li os livros, irei dever essa avaliação, e, no caso, vou falar apenas do filme e como ele me deixou irritado. 
O filme começa com uma proposta boa: Um adolescente acorda em uma caixa dentro no centro de um labirinto onde é acolhido por outros jovens, todos sem memórias de suas vidas antes de acordarem na clareira, e que tentam veemente escapar do tal labirinto. Logicamente, este jovem é especial e tudo começa a mudar com a sua chegada. Um roteiro típico, cliché, mas não por isso ruim, eu juro que a proposta original do filme me empolgou e me capturou, onde eu já criava uma alta expectativa de grandes aventuras dentro do labirinto e tudo mais. 
Pois bem, ao final deste arco dramático de começo, o filme de cai ao infinito!!! Não a ação no labirinto, ou melhor, minto, até há, mas muito pouca, gerando apenas expectativa e sem um desfecho bom, ou seja, apenas deixando com gostinho de quero mais. O roteiro a partir dai também não contribui, deixando várias pontas soltas, e, além do mais, mostrando coisas que não descem! Os organizadores do tal labirinto inventam, por exemplo, uma história para explicar a existência deste aos participantes, e, bem, fica meio ilógico acreditarem naquilo. 
Milhões foram gastos em efeitos especiais que não surpreendem e nem sequer chegam a dar emoção. Os atores também não ajudaram ao, literalmente, interpretarem mal os papéis, eu apenas não acreditava que aquelas pessoas haviam esquecido de algo. Não tinha o mínimo de confusão nelas! Então, eu acho que é isso. Não gosto de falar mal das coisas, mas acho necessário neste caso. 
Não vá ver este filme nos cinemas. Não vale a pena!!! 
Obrigado pela atenção. 

Victor Nunes