Livro em Cena: "Os Hereges de Santa Cruz"

Este mês, por ser Agosto, e por ser esse um romance muito interessante, trouxe mais uma seção de adaptação de livros. A ideia aqui é que você, leitor, conheça um pedacinho da obra do Enrique Coimbra, um autor carioca de muita criatividade, que já tive oportunidade de mostrar nessa seção com seu primeiro livro, o "Lado B". Nessa nova aventura, ele nos traz para um universo sombrio, e nos mostra que quem brinca com fogo pode se queimar bastante, mesmo havendo como sair das situações. O livro pode ser comprado no site da Editora PerSe, e vale a pena. Aqui é só mesmo um aperitivo!
Boa leitura!

----------
CENA
01: QUARTO DE ÉCIO - INT. MANHÃ
ÉCIO está adormecido em sua cama. GUIDO está encostado no canto do quarto. Ele está quase se entregando ao sono, mas luta para não dormir. 
O som de Guido caindo ao chão, em sono profundo, faz com que Écio abra os olhos, arregalando-os. 
Écio esfrega os olhos, e tenta firmá-los na penumbra do quarto. Então ele os fecha, apertando, e dá três suspiros profundos.

ÉCIO
Preciso me concentrar.

Écio dá mais três suspiros profundos pausadamente. Então, ele ouve THAÍSA gritar seu nome no portão.

ÉCIO
Merda!

Écio se levanta e sai do quarto, desarrumado, tropeçando em Guido, que dorme no chão.

CORTA PARA

02: COZINHA DE ÉCIO - INT. MANHÃ
Écio apaga uma vela na pia e se senta ao lado de Thaísa. Guido abre a porta da cozinha, deparando-se com os dois à mesa.

GUIDO
(Abraçando Thaísa)
O que está fazendo aqui?

THAÍSA
Ontem saí com Isqueiro e ele contou sobre o passado. 
Eles eram conhecidos como caravana.

ÉCIO
(Coçando a testa)
Foi o que os espíritos falaram pra gente.

GUIDO
(Abrindo a geladeira)
Ontem também saí com o Voador. Ele contou coisas.

ÉCIO
Digam tudo. Odeio ser o último a saber. 
Disse que acredito em Claus pela conexão 
que sinto por ele, não disse?

GUIDO
A gente acredita em você. Mas ainda acho... 
Raso.

THAÍSA
Penso da mesma forma. Sei que posso acreditar, 
mas preciso de mais.

GUIDO
Não temos pra quem perguntar além deles. 
Disseram que fazem isso por sermos iguais. 
Talvez estejam cansados uns dos outros, mas por serem 
os únicos imorais, se mantém unidos nessa "caravana". 

ÉCIO
Pode ser. 
(Pausa. Ele fica tenso) 
Vou usar o Ouija. Não aqui!...

Guido e Thaísa olham assustados para Écio.

ÉCIO
No cemitério de Campo Grande. Hoje.

THAÍSA
Vai passar por tudo de novo? Écio, é suicídio.

ÉCIO
Eu sei que é arriscado, Thaísa. Mas funcionou! 
Se conseguimos um nome, imagine o que podemos 
conseguir se nos esforçarmos? Da última vez não abrimos o círculo. 
Esqueci por ansiedade. (Pausa) Dessa vez vou fazer certo.

GUIDO
Não vou te deixar...

ÉCIO
(Decidido)
Não dependo da sua permissão.

GUIDO
Quis dizer que vou contigo!

Os três se entreolham. Écio está decidido. Guido o encara determinado. Thaísa demonstra medo.

THAÍSA
Vou também.

ÉCIO
O cemitério fecha às nove. Podemos invadir de madrugada. 
Não vai ter ninguém passando. Vai dar certo!

CORTA PARA
(Segue a história...)