Friozinho

Venha cá, não tenha pressa
A gente faz a nossa hora
Por que levantar, ainda é cedo
E faz tanto frio lá fora

Na falta de uma lareira
Tome um vinho pra esquentar
Na falta do calor, meu bem,
A gente pode se achegar

Cobertor e edredom
Podem até fazer bem o papel
Mas prefiro mais você
Faz da cama pedaço de céu

À noite um chá pra aquecer
De manhã, uma xícara de café
Vem cá agora, que de repente
A gente se esquenta roçando os pés

Que o mundo acabe lá fora
Ficarei aqui contando ovelhas
Vem deitar aqui comigo
Serei seu cobertor de orelha

Celso Garcia