Quando o sol começa a esfriar

Folhas de outono a cair
Amareladas, velhas...
Sol que diminui sua intensidade
Agora refresca, alivia...
Gente que retrai os gestos
Para si um momento, reestrutura...
Belas praças, Roças Novas


Sentado à varanda de casa
Ou naquela escadinha da igreja
O tempo passa...
Os dias se seguem...
Será que estamos perdendo tempo?
Ou seria mais um ganho em experiência?
Outono é tempo de terminar
De olhar... Se olhar... Te olhar...

Observar, observar, observar...
Nos já parcos raios de outono
A gente também pode parar
Pode diminuir
Pode interiorizar
Para poder nascer de novo
Nesse ciclo eterno chamado vida

Leonardo Távora