O valor das amizades

Você já parou para pensar sobre o valor da amizade? Às vezes nos encontramos preocupados, ansiosos, em volta há situações complicadas, nos sentindo meio que perdidos, somente o fato de conversarmos com um amigo, desabafando o que nos está lá no íntimo, já nos faz melhor, mesmo que as coisas permaneçam inalteradas. Quantas vezes são os amigos que nos fazem sorrir quando tínhamos vontade de chorar, só com sua simples presença. A simplicidade das brincadeiras pueris, da conversa informal, momentos de descontração que muitas vezes pode ser numa conversa rápida ao telefone, no ambiente de trabalho ou de escola, enfim, em qualquer lugar e a qualquer hora. Entretanto, não existem só as alegrias, amores e felicidades nestas relações, que como em qualquer outro relacionamento, passa por crises passageiras, momentos intempestivos, abalos ocasionais...
Ainda que tenhamos muito carinho pelo amigo em questão, às vezes por insegurança, por ciúme, por estarmos emocionalmente alterados ou nos sentindo pressionados, acabamos sendo injustos com quem muitas vezes nem merece, e isso pode ser recíproco também. Podemos comparar esse elo de amizade ao tempo que passa por alterações climáticas constantemente. Cada dia é um novo dia, tanto nos movimentos atmosféricos quanto nas relações. As pessoas são feitas de sentimentos, e qualquer relacionamento só sobrevive se houver tolerância ao momento do outro. É dessa forma que aprendemos mesmo a nos conhecer, compartilhar momentos. É assim que se desenvolve uma amizade.
Diante do amigo podemos ser nós mesmos, deixando vir à tona nossos pensamentos a respeito das coisas, da vida, do próximo... Muitas vezes nos mostramos como verdadeiramente somos, porque podemos enxergar um ambiente propício pra isso. Há amigos que nos ensinam muito, nos fazem enxergar situações das quais às vezes não percebemos o real sentido, compartilham a sua experiência conosco, nos falam usando da verdade que buscamos encontrar. São eles também que nos chamam à razão, chamando nossa atenção quando agimos de modo contraditório, que nos dizem coisas que não queremos ouvir, aceitar, compreender. Ao longo de nossa vida muitos amigos passam por ela e nos deixam saudade, sim, mas também deixam a recordação e o aprendizado em tudo que foi vivido.
É na amizade verdadeira que encontramos sinceridade, lealdade, afinidade, cumplicidade, simplicidade, fraternidade... Amigos são irmãos que a vida nos deu para caminhar conosco ao longo da nossa exaustiva jornada, extrapolando até os limites do tempo e da distância, continuando quando e onde nos for permitido. Não estou falando isso tudo da boca pra fora. Basta que você olhe à sua volta, e compreenderá tudo o que ora lhe digo. Em cada amigo que você tiver, encontrará essas qualidades. Vai achar muitos defeitos também, com toda certeza, mas saberá contorná-los, sempre, pois amigos verdadeiros não jogam os defeitos dos outros pra debaixo do tapete, mas nos ajudam sempre que possível a superá-los, transformando defeitos em forças para enfrentar a vida.
Tem uma música que fala sempre que “amigo é coisa pra se guardar do lado esquerdo do peito, dentro do coração”. Se você quer se conhecer a fundo, ouça um amigo. Ele sempre tem uma opinião sobre você que te fará ao menos refletir. Solidão é uma palavra que perde seu sentido quando, em sua vida, a palavra “amigo” ganha alguma força. A amizade é um sentimento que tem um valor imensurável. Não tem comparação monetária. Aprenda a dar valor aos seus amigos. Cuide bem das suas amizades. São elas que conseguem te mostrar abertamente e de forma limpa quem é você.