A nova professora favorita

Quando entrei novamente na 2055, depois de um semestre longe da faculdade, me embebedei com a beleza de Alice. Não utópica, menos ainda moldada. Era bela por sua postura enigmática. Tinha um sorriso que dizia muito, mas escondia muito mais.
Teoria do Conhecimento era a matéria, mas àquela altura isso pouco importava. Minha cabeça já teorizava várias teorias que envolviam a minha nova professora preferida. Tinha por volta de 30 e poucos anos. Parecia ter saído de um livro de analítica, dos mais densos e dos menos compreensíveis. Não entendia bulhufas do que dizia a despeito dos meus 8 períodos no curso de Filosofia.
Ainda que conseguisse concatenar muita coisa, não sei se por falta de bagagem filosófica ou por me perder nos movimentos de seus lábios, pescava meias palavras que, vez por outra, faziam algum sentido. Sua transcendência esquizofrênica me remetia a viagens muito loucas. Pela primeira vez acreditava de fato estar experimentando o barato filosófico.
Alice era perfeita aos olhos do academicismo moderno. Conseguia explanar por horas sem que as pessoas pudessem assimilar uma linha do conteúdo que proferia. Sua especialidade era tamanha que dizem ter levado duas aulas para analisar as origens de um só termo, numa filologia extrema que me dava nojo. Nunca encontrei implicações minimamente práticas/pragmáticas para o estudo interminável de um só termo em milhares de manuscritos antigos e suas possíveis implicações.
Minha professora favorita era diferente. Poderia passar dez aulas repetindo análises intermináveis de termos quaisquer que ainda assim eu seria o aluno mais assíduo e aplicado. Nunca tinha sido tão pontual. Estava assentado em minha carteira sempre com pelo menos cinco minutos de antecedência. Quando ela adentrava a sala - sempre o fazia como que em um filme - eu me reclinava na carteira para acompanhar todos os seus movimentos. Um dia caí.

O final do semestre chegou. Resultado esperado. Um coração triste por me afastar de meu amor. Cem por cento de assiduidade e um total de trinta pontos dos cem distribuídos.

Gustavo Dias