Amor de lua

Teu amor é de lua, mulher
Uns dias, está radiante
Cheia de amor
Brilha mais que estrela
Mas então, sei lá por quê,
Míngua, fica triste 
Vai sumindo aos poucos
Pobre de mim, aos poucos sem ti
Te vendo esvair-se
Até desaparecer
E nessa fase nova
Chego a pensar
Que está nem aí pra mim
Triste sem teu brilho
Mas, então, ah mulher-lua
Então, eu já desistindo,
Teu sorriso reaparece
Ressurge no breu
Ainda que uma fina linha
Que depois, vai crescendo, crescendo
E quando vejo, lá estás
Toda cheia de si, cheia de mim
Cheia de amor outra vez
Pra breve começar tudo de novo
De fase em fase é teu amor lunar

 O curioso é pensar que, nessa história toda, sou eu o satélite, girando feito bobo ao seu redor.

Celso Garcia