"Dias melhores"

O que tenho, não quero
O que quero, isso me fascina
Sou quem quero ser
Sou o que desejo
Meu pensamento está além
De tudo o que hoje vejo

Sonho, irmão gêmeo da Frustração
Degladiam-se constantemente
Embate cruel entre a realidade
E o possível , tão distante
Sede seca por dias melhores
Que me leva a seguir adiante

Quantas curvas mais
Quantos obstáculos mais
Quantos buracos mais
Haverá pelo caminho?
Quanto combustível ainda resta
Neste coração em desalinho?

Os sonhos noturnos
Esqueço ao acordar
Mas, os sonhos diurnos,
Olhos abertos e conscientes,
Estes são os piores!
Fantasias permanentes

Celso Garcia