Mulheres que Amaram: "Sofia"

Sofia, professora, não  se reconhece
Na figura sexagenária refletida no espelho
Ali só vê cabelos brancos, rugas, marcas,
Corpo arqueado, olhar sofrido,
Memórias demais e
Um coração ferido

Sofia ensina
Na escola e na vida
Encontrou seu príncipe encantado
Aquele que o Ceifeiro levou
Para a eternidade
- Feliz para sempre? Não serei, não sou!

Sofia sofreu – ah, sofre!
Porém, desistir jamais
A vida é aula
Ela o sabe decor
Filhos, família, amigos, alunos
Coração cheio, vida melhor

O príncipe se foi? Sim, um dia ela também irá
O que fica é o amor, e este não é um só
Se lhe falta o amor de Eros
Sobram-lhe as outras vertentes
Sofia é mãe, irmã, amiga, mestre
Ama de jeitos diferentes

Celso Garcia