Montanhas de inspiração

Na terra das altas montanhas, sonhos e inspirações brotam quase como água. No alto dos montes, nas mais lindas tardes do Brasil, respirando o mais puro ar, o poeta é capaz de passar sentimentos para o papel. Impressões de olhares que enxergam além da bela paisagem que se consegue ter lá no alto. Lá se consegue deixar a imaginação voar, levando-nos a lugares inimagináveis, retratando vidas criadas para encher páginas de um livro.
Terra de serras, de picos, de penhascos, da cadeia do espinhaço... Uma real estrada que nos faz chegar mais perto do céu. Nas cachoeiras do cipó, o descanso da agitada vida urbana, o contato com a natureza bruta, virgem, intricada. Belezas que nos afagam a alma. Na Piedade, a inspiração divina que nos conecta com outros mundos, outros planos, outros aprendizados. Da barroca construção ao moderno, olhamos as estrelas, buscando um carinho em nosso espírito. 
Nos sinuosos caminhos, história, cultura, tradição e visão de um amanhã sem os erros do passado. Em cada mina, reminiscências de uma história de brutalidades e riquezas sem fim. A cada muro de pedra, o som daqueles que construíram à revelia a arquitetura real, que não possui formas esdrúxulas e sem fundamento, mas resistem ao tempo e às intempéries humanas, com curvas e texturas vindas de verdadeiros artistas do barro, das pedras, dos minérios... 
Cada rio conta uma história de conquistas, disputas pessoais, crescimento e evolução. As nascentes preservam a vida em seu sentido mais amplo. Os leitos, hoje já bastante castigados pela ocupação, preservam o nosso passado, nossa gênese. Nas montanhas com peito de ferro e coração de ouro, a vida passa em contrastes marcantes. A efervescência da capital cercada pelo Curral contrapõe-se à vida pacata e ingênua de um interior construído ao longo dos últimos séculos, com seu jeito matreiro e peculiar de enxergar o tempo. 
Minas dos montes, das serras, dos picos, dos rios cheios de vida... Gerais dos milagres, da acolhida, das violas apaixonadas, da boa conversa temperada com abundância de carisma e seriedade... Não há lugar no mundo onde se viva com tamanha inspiração como nas terras mineiras. Cada lugar, cada senhorinha na janela a conversar, cada molecada nos campinhos a brincar, perfazem a graça de viver em uma terra onde não caçamos histórias, mas elas nos procuram, em cada pracinha, na porta das igrejas, ao redor das cachoeiras, ou na solitária observação do alto das montanhas. Um poeta disse certa vez, e é verdade: “Em um mínimo de Minas há um máximo de Brasil”.

Leonardo Távora