Mulheres que Amaram: "Amanda"


Ele queria assim
Amanda queria assado
Ele preferia de um jeito
Amanda, de outro diferente
Quando um não quer, dois brigam
Já diz a sabedoria da gente

Há quem se reduza por completo
Satisfazendo-se com vontades alheias
Há os que cedem vez ou outra
Na incansável busca por harmonia
Amanda não era nem um, nem outro
Tinha que ser como ela queria

O primeiro amor ela mandou embora
O segundo das brigas se cansou
O terceiro apenas antecedeu o quarto
Que pelos mesmos erros foi-se também
Quem só olha seu umbigo, nunca aprende
E acaba sem ninguém

Quiçá Amanda um dia entenda
Que não sou eu, somos nós
Que não é meu, é nosso
Que verbos se conjugam no plural
Concedemos e recebemos
E amamos, afinal

Celso Garcia