Vem!

Você deve ser como uma luz. Desde os teus olhos até o teu sorriso me iluminam. 
Atualmente, tudo a minha volta é escuro, e minha luz tem a mesma potência de uma vela. Minha luz é fraca e suporta pouco. Basta um vento, uma chuva, uma tempestade e pronto, ela se apaga. 
Quando estás diante de mim, tudo fica claro. O caminho parece ser mais fácil de seguir, e a tua voz parece espantar meus males. 
Sei que como eu, você já foi uma vela. Apagou durante fortes tempestades, mas nunca desistiu de iluminar o mundo... Eu queria essa tua força. 
Mas como você, eu também preciso de ajuda. 
Quem sabe eu precise daqueles teus olhares atentos enquanto eu canto. Talvez eu precise da sua compreensão até eu acertar notas musicais. 
Ou então, eu realmente precise daquelas suas gargalhadas que faz sua cabeça tombar para trás. 
Eu preciso de ti. 
Que vá para o inferno a nossa diferença de idade, ou tudo que vão falar. 
Você está machucado. Eu vivo machucada. 
Você me ajuda a iluminar o mundo e eu te faço cicatrizar. Nada mais justo, mais nobre e mais belo. Será que a gente pode pelo menos tentar?

Andresa Alvez