Demonstrar

Eu notei que havia algo de errado quando ela recostou a cabeça em meu ombro, bem no meio da aula de física. Não que ela não me Amasse, mas ela raramente demonstrava isso. Ela era linda, e sua beleza irritava e trazia inveja à maioria das garotas. Exceto a mim. Ela fazia eu me sentir igual.
Até que um belo dia, ela decidiu estudar em um colégio interno. A minha vontade era de brigar, chamá-la de louca, mas, adiantaria alguma coisa? Claro que não! Ela nunca foi de voltar atrás, e não seria agora que isso iria acontecer.No final de semana de despedida, não me lembro de tê-la visto chorando. Ela era forte, e isso eu sempre invejei nela. Mas sei que eu chorei.
Ficamos sem nos ver ou nos falar durante meses. Só sabia que ela estava viva de tanto fuçar suas redes sociais atrás de notícias e fotos dela. Ela parecia estar feliz, mas eu não estava. Eu sentia falta dela, e nem podia demonstrar isso!
Quando, num sábado, depois de muito tempo, ela veio visitar alguns amigos, e trouxe com ela a notícia de que iria voltar!
Dei apoio, mais do que qualquer coisa, queria ela de novo comigo!
Em seu tempo fora, inventei mentiras, e fiz coisas das quais não me orgulhava. E sabia, que se ela estivesse aqui, nada disso teria acontecido.
Depois de meses sem abraços, sem andar de mãos dadas, sem brigadeiros de panela e pizza amanhecida, ela decide recostar a cabeça em meu ombro. Ali, ficou mais que claro que ela realmente me Amava, e que talvez, tivesse sentido a minha falta tanto quanto eu senti a dela. E ficou ali, durante toda a aula, enquanto nosso professor teimava em explicar contas que eu nunca entenderia. E agora, eu não entenderia mesmo...

Andresa Alvez