Anjos do meu caminho

É...
Tem momentos em que a vida parece valer tão pouco
Dias em que não queremos nem sequer ser
Tempos que parecem nada nesse mundo louco

É...
De repente a vida coloca anjos diante de nós
Pessoas reais, mas que nem sempre conseguimos ver
E que um dia se vão, inevitavelmente, calando sua voz

É...
Sinto que, mesmo tentando, eu não consigo ser outro
Mas eu sei que o mundo nem quer, nem tenta entender
A vida, meu caro, sempre vai encontrar um caminho

Se foi quebrando a cara que aprendi a viver
Sei que em nenhum momento estive sozinho
Em minha vida, eu sei que deve ter algum ser
Que olha, sente e vela esse meu destino

São esses anjos de carne e osso que passam por meus dias
Que me ajudam a encontrar essa estranha força para seguir
Sinto que preciso, de algum jeito, andar sempre por essas vias
Pra que essas pessoas boas eu sempre possa ter por aqui

É...
Eu posso até andar perdido, mas nunca sozinho
Tento entender como pode anjo uma pessoa ser
Só consigo traduzir tudo isso com a palavra “amigo”