Aquilo que existe em você

Tem sempre um sentimento
Engrandece o coração
Deixa emoção
Coisa que não se vai
Não, nem sei dizer do como
Só mesmo que isso acontece

Mas quando nasce um amor
Jamais tarde demais
Chega como num clarão
É como uma estrela
Dessas que iluminam as noites
E nos servem de inspiração
Quando no alto da serra, contemplação
E quando essas duas pessoas
Fazem um vôo pelo chão, juntas
Desse que nos faz chegar ao céu, alto
Muito além das outras pessoas
Como dar um salto na imensidão
Sem distância e no infinito de um instante
Já está lá dentro do coração
Mesmo que 'pra sempre' dure pouco
O amor é como uma criança
Precisa de cuidados,
De estar perto, de dar calor,
Trilhar o caminho,
cuidar da terra fértil do coração
É uma emoção indizível na garganta
Desde quando nasce e enquanto vive
O que há de mais celeste naquele céu
O que vence os grandes obstáculos
Nos caminhos de uma estrada intensa
Sob um céu inesperado
O que encara qualquer coisa
Amor é o que não se perde
O que não se perderá
Cabe no mundo de um abraço
Entende o porque de um sinal
E não te deixa nunca só
Mesmo que os vôos sigam além
Distâncias não o destrói
E volta sempre
Farei de ti a minha extensão,
O amor faz o tempo da razão
Faz todas as aquelas coisas
Que diz num serrilhado entre os dentes
No infinito de todos os momentos que se vive
E faz bem tanto que dá vontade
Dá a força de nos fazer capaz
Não queremos nunca mais parar,
Quando o amor desperta dentro d'agente
Somos um rio, na foz, que se lança no mar

Leonardo Távora