Não sou desses

Há aqueles que querem
Carro importado
Marca chique
Último modelo
Tunado, envenenado
E que sirva também como transporte

Há quem prefira
Escargot ao arroz
Ostra ao feijão
Caviar à sopa
Carpaccio ao bife
Ou algo que até lhe mate a fome

Há quem ache mais importante
Ter do que ser
Parecer, mas não ser
Fingir o que quer ser
E de tanto não ser
De fato nada são

Pra mim basta um fusquinha
Bife, arroz e feijão
A consciência tranquila
E o coração batendo forte
Pra correr atrás
Do que realmente importa

Celso Garcia