O fim do caminho

Olho pela janela
A estrada se move (ou quem se move sou eu?)
Velocidade, fluxo
Um constante vai e vem
Sou apenas mais um
Trilhando seu caminho

Olho pelo retrovisor
Vejo tudo que deixei pra trás
Ainda que distante esteja
Ainda que esmaeça à vista
Nada desaparece
Carrego comigo as lembranças

Olho para frente
Procuro meu destino
Não o vejo, nem sinal
Só sei que vou ao seu encontro
E se estiver no caminho certo
Um dia lá chegarei

Presto atenção na viagem
Às vezes acelero, outras tiro o pé
Sinto a estrada maior que eu
Contenho a ânsia de chegar logo
Embora o coração deseje no fundo
Saber aonde este caminho vai me levar

Celso Garcia