Logo

Saiu pra fazer sei lá o que. Comprar balas, bolachas, pão; mas disse que ia voltar logo.
Estava aqui desde o início da tarde, o que fazia o tempo passar rápido, e eu me Apaixonar mais.
Eu estava em tempos difíceis, e me tirar um sorriso, era façanha que só ele conseguia.
Fiquei sentada, esperando sua volta, contando os segundos. O Amor me deixa ainda mais impaciente do que já sou!
- Uma mensagem?! – Olhei confusa para o visor do meu celular, identificando mentalmente o toque.
Fiquei algum tempo olhando para a “caixa de entrada” quando vi que a mensagem era dele...
Ele não estava nem a cem metros de mim, porque fez isso? Desisti de pensar e a abri, nela, estava digitado daquele jeito dele, perfeitamente correto:
“Qualquer segundo longe de ti é demais e já me faz morrer de Saudades. Te Amo.”
Meus olhos ficaram úmidos, e automaticamente um sorriso enorme se formou em meu rosto.
Logo, ele entraria pela porta da frente, com a ponta do nariz vermelha por causa do frio, os lábios secos, as sardas aparentes e as mãos congelando.
Logo, eu beijaria o rosto branco, diria que o Amo mais que tudo, não o deixaria ir, abraçaria seu corpo e colocaria suas mãos perto das minhas para aquecê-las!
O logo estava perto, mas o em breve não.
Em breve, ele seria Meu!
Em breve... Cadê você?
Calma, vai demorar pra chegar.

Andresa Alvez