Amigos: Coisa pra se guardar...

Ah, a amizade. Nada é tão importante na nossa vida social quanto ter amigos. Isso acontece porque o ser humano não foi feito para a solidão. Por isso sentimos empatias gratuitas pelas pessoas, e nos tornamos amigos delas ao ponto até de ajudarmos que se passe qualquer percalço que se coloque na frente das vidas dos nossos amigos, ainda que para isso só seja necessário parar, ouvir, calar, confortar. Esse é o sentido da verdadeira dádiva que é ter um amigo.
Durante anos, principalmente a partir do início da adolescência, formamos nossas relações afetivas, expressadas de várias formas. Daí surge os grandes amores dos restos das nossas vidas, que podem acabar no outro dia, e serem substituídos por outros grandes amores, até que percebamos que o amor é um sentimento efêmero, que depende enormemente da amizade, dessa empatia natural que temos com as pessoas, pois todo grande amor começa com um afeto que se manifesta inicialmente como a conquista de novos amigos.
Só depois que passamos algumas decepções amorosas, perfeitamente curáveis, é que começamos a dar valor ao poder de se ter um amigo. É nesse momento que aquela música do Milton Nascimento faz todo sentido: “(...) Amigo é coisa pra se guardar do lado esquerdo do peito, dentro do coração (...)”. É bem isso mesmo. Não basta termos um monte de amigos, sermos populares, se a qualidade dessa amizade é ruim. É como estarmos sozinhos em meio a uma multidão, pois se não temos bons amigos, não conseguimos confiar em ninguém, e isso acaba, certas vezes, por acabar com a confiança que temos em nós mesmos.
Existem aqueles ditos melhores amigos de infância, ainda que tenham se conhecido há pouquíssimo tempo. Existem também aquelas amizades silenciosas que se guiam quase que por telepatia. Um não precisa nem falar qual o problema ou a piada para que o outro entenda. Basta um olhar, e já se compreende tudo. Existem ainda as amizades que o tempo ou a distância separaram, mas que ficam nos corações das pessoas de tal maneira, que quando há um reencontro, parece que os amigos se falaram ontem à noite, numa ida ao bar. Essas são as amizades sólidas, que nem o tempo, nem o distanciamento, conseguem destruir.
Claro que uma amizade não é certificado de felicidade eterna. Ela também tem seus altos e baixos, pois somos humanos, e temos nossos defeitos, tanto quanto são grandes nossas virtudes. A vida é imperfeita. Não devemos esperar que nossos amigos sejam perfeitos, pois seria o mesmo que imaginar que o céu fosse sempre bonito, quando ele também tem seus dias em que nuvens cinzentas aparecem, gerando tempestades, que certamente passam, e que são necessárias para a vida, tanto quanto o sol que este céu límpido nos trás.
Quase que sem querer, podemos fazer amigos tão importantes quanto quaisquer outros entes da sociedade, como a família e um amor, por exemplo. Por vezes, são os amigos que nos ouvem, nos estendem à mão, ou até mesmo nos salvam. Um pensador um dia disse que os amigos são anjos que nos são enviados para nos alegrar, animar, aquietar, ou até mesmo para nos ajudar a chorar. Eles são verdadeiramente um alicerce que temos, assim como somos para eles um porto seguro também. Essa cooperação é o que faz com que queiramos ter amigos sempre, e, de preferência, em todo lugar. Quem tem um amigo nunca está só. São privilegiados os que possuem o dom de se doar em prol do próximo, pois certamente nunca serão desassistidos.
Eu tenho amigos muito bons. E agradeço sempre por tê-los. Peço sempre aos céus por cada um, assim como peço para que eu possa ser tão bom quanto estes valiosos amigos são para mim. Afinal de contas, não somos nada sozinhos. Quem tem amigos não vive na solidão. Só é forte aquele que é humilde o suficiente para estender seu ombro a um amigo, pois só se é feliz quando se faz contente a quem admiramos, seja por nossas ações, atos ou palavras.
Mas não espere seu amigo ficar triste ou doente para dizer-lhe o quanto é importante para você. Do futuro nada sabemos. O melhor é aproveitar tudo de bom que temos ao nosso alcance agora, inclusive a prazerosa companhia dos nossos amigos, para que, nesse distante futuro, possamos saber que somos felizes porque sempre tivemos a amizade como o sentimento mais legal das nossas vidas. Aí poderemos chegar à conclusão de que nada foi em vão. Tudo faz o maior sentido!