A viagem da vida

Estou num expresso navegante,
Na viagem, voltando da balada.
Ele passeia por viadutos e pontes
Do bairro de Santa Tereza que eu
Nem sei mais se tenho certeza
Do tour completamente viajado
Que eu já faço nessa vida virada.

Não renego meus princípios, mas
Quero que cada um deles sejam
Uma vez mais colocados a prova.
Faço isso por saber que preciso
Sair desse completo descaso
Que toda vida tem tido comigo
Enquanto com meu destino joga.

Tento encontrar os pensamentos,
Mas eles me fogem completamente.
Porque a droga já fez o estrago
Que todos sabíamos ser capaz.
No entanto, rejeito simplesmente
O traço firme que determinaram
Homens a quem com a vida pago.
Gustavo Dias