A cada novo dia

A gente vive correndo atrás de tudo.
Não nota como foi o passar dos dias.
Não enxerga a beleza de cada momento.
Acha sempre que o mundo está rápido demais.
Porque já passaram 10 dias...

Mas a gente pode seguir mais ao largo.
E basta só desacelerar essa nossa mente.
Apenas prestar atenção no sorriso dado.
E entender o que nos faz seguir em frente.
Mesmo passados já 20 dias...

E talvez um olhar nos faça querer parar.
Para admirar um brilho diferente.
Esse que nos invade a alma, humanamente.
Esse que nos faz querer sair do chão, voar.
E, nossa, já foram aí 30 dias...

Perceber as formas, todas elas, nos dá vida?
Às vezes ficamos tempos sem sequer notar.
Há quem fique assim toda sua existência.
Tudo pra ontem, e os dias passam sem esperar.
E passam os dias, 40 dias...

Dirão que tudo não passa de um infindável ciclo.
Mas também as coisas boas, elas são assim. 
As histórias mais bonitas também querem um ritmo.
Buscam de suas personagens o que têm dentro.
Mesmo que descobrir demore 50 dias...

"Correr atrás!"; "Seguir ao largo!"; "Olhar melhor!"; "Perceber as formas!"; "Criar um ritmo!"... Fórmulas, fórmulas e mais fórmulas. A vida e os dias rápidos precisam de humanos com menos ingredientes pré-fabricados. Porque, sempre que buscarmos um motivo para tudo, não enxergaremos a beleza do que está diante de nós, que é simples, tem perfume próprio e inventa sempre novas formas de nos surpreender e nos encantar.

Basta apenas sentir com o coração.
A cada momento. 
Por um dia. 
Nos quinze. 
Aos trinta e sete. 
Em sessenta! 

E além...

Leonardo Távora