De leite

Me fiz em cicatriz pra te conquistar. 
Me formei milhares. 
Nos pés, coxas, tornozelos.
Em pintas. 
No colo, no braço, do lado.
Me fiz doce.
 De leite. 
Com leite. 

Sem chocolate porque sei que você acha enjoativo.
Quis me dar. 
Te dar. 
Por completo, toda atenção. 
Mãos, pupilas e boca. 
Ah, e a língua!
Meus pedaços grandes e pequenos. 
Todos deveriam ser teus.
Me dar em ossos e cortes. 
No tom bronzeado da minha pele. 
Em pêlos.
E sentir-te.
Colocar minha pele na ponta dos teus dedos.
Passar uma corrente elétrica por dentro de mim.
Formar uma fase de luz em nós. 
Energia o suficiente pra iluminar o mundo.
Energia o suficiente para me tirar do corpo. 
E ter suspiros longos. 
Te suspirar. 
Engolir.
Não querer acordar nunca mais.

Andresa Violeta Alvez