Tudo o que eu quero

Como seria bom se tudo o que quiséssemos fosse possível se ter. O problema é que os homens só pensam no que faz bem ao seu exterior. É o carro do ano, a conta bancária recheada, viagens para paraísos deslumbrantes. Mas e dentro de nós, como fica? Acho que não se vê por aí normalmente alguém dizer que quer melhorar como pessoa. Não vemos nas ruas alguém pensando em fazer a sua parte para ter uma parceria com a natureza. É só consumo, consumo, consumo... A cada nova pessoa no mundo, principalmente se viver em uma grande metrópole, o autoconhecimento jamais estará entre as metas prioritárias. É sempre o que fazer se for possível.
Eu quero a coragem dos vencedores. Não para vencer guerras, mas para não esmorecer na primeira dificuldade que surgir. Em certas ocasiões, é necessário ter mais coragem do que até mesmo a força. Grandes guerreiros precisam ter coragem, ainda que o medo esteja ali, bem presente. Quero ter coragem para tomar as decisões que desagradam tanto quanto as que agradam, pois a vida não é feita só de amenidades e coisas boas, mas também de momentos complicados, onde o que pensamos vão em rota de colisão com os pensamentos, por vezes, daqueles que mais amamos. Por isso sempre precisamos ter coragem.
Eu quero o entusiasmo dos esportistas. Aquele sentimento que faz com que eles superem os seus próprios limites e conquistem vitórias consagradoras. Quero poder me entusiasmar com minha vida, com cada vitória conquistada, ainda que eu mesmo não seja nem de perto um esportista. Acho que isso é o que toda pessoa precisa ter em sua vida. É o que nos move. Alguém entusiasmado é capaz de mover o mundo, com a força da sua motivação. Sim, somos capazes de criar coisas maravilhosas quando nos dedicamos ao que nos faz feliz.
Eu quero ter a dedicação de quem ama. Não apenas pelo amor, visto que é dominado pela paixão, um sentimento tão fullgás, mas que é capaz de fazer com que nós, humanos, tenhamos a força criadora. Costumamos nos dedicar sem limites às pessoas a quem amamos, seja este amor uma atração física, de corações, ou mesmo uma forte e verdadeira amizade, que é uma das formas mais sublimes do amor. Os sentimentos irmãos, tão próximos, e ao mesmo tempo tão diferentes, amor e amizade, são talvez o que mais dê força aos seres humanos para que estes consigam encontrar razão na vida. Quero poder ser dedicado àquilo que acredito, às pessoas que amo, e às coisas que me fazem acreditar que a minha vida vale a pena.
Eu quero o espírito de doação dos artistas. É o que o faz um mito do mundo da arte, e que o diferencia dos mortais, como eu, que não sabem fazer outra coisa diferente de admirá-los, porque todo artista precisa se doar por inteiro para dar vida à sua obra, seja ela um livro, um personagem, um quadro, uma escultura, um número de circo ou de humor, uma música, ou uma performance de dança. Em cada uma destas difíceis artes, existe um ser humano que possui coragem, entusiasmo e uma vontade muito grande de trazer alegria e emoção àquele publico que saiu de casa para assisti-los, ou foi até uma loja comprar sua arte para admirar em seu lar.
Enfim, quero sempre um pouco dos sentimentos que movem o mundo. Pois é assim que podemos chegar ao fim da vida e olhar nosso passado para dizer que valeu a pena. Se não para a humanidade, pelo menos para nós mesmos. A vida não é apenas ser bonzinho com os outros, mas é, sobretudo, ser honestos e benévolos com nós mesmos. Aí nos cabe querer sermos corajosos, para conseguirmos vencer nossos próprios medos, ser entusiasmado, para trabalhar naquilo que nós gostamos, ser dedicado para não desistirmos dos nossos sonhos, termos o amor que enche a nossa alma e nos faz cometer pequenas e boas loucuras, e ter a doação própria dos artistas para transformar um mundo complicado e acinzentado em um lugar melhor para meus olhos admirarem.
Eu quero, sim, tudo o que for possível para que eu possa ser feliz, comigo e com os outros. Assim, poderei olhar para trás e sentir que valeu cada momento que vivi e cada emoção que senti na longa jornada da minha vida.