Livro em Cena: "A droga da obediência"

Este mês o blog tem o prazer de apresentar um dos maiores escritores infanto-juvenis que o Brasil possui. Trata-se de Pedro Bandeira, que faz ou já fez parte da infância de muitos que leem o Literatura Exposta. Aqui, resolvi trazer o primeiro livro da fascinante saga dos Karas. Quem nunca se divertiu com Miguel, Magri, Calu, Chumbinho e Crânio perdeu uma boa leitura. Mas não é tarde para começarmos a ler. A coleção tem 5 livros, todos instigantes. Recomendo muitíssimo. 
Boa leitura!
---------- 
SALA DE CASPÉRIDES / INTERNA 

Caspérides está nervoso em sua mesa. Ele pega o intercomunicador, que tem uma tela para videoconferência, em sua mesa e disca o número do Doutor Q.I. O Vídeo se ilumina, mas só é possível ver a silhueta de um homem, e não o Doutor. 

Doutor Q.I.: Meu caro Márius Caspérides! Que prazer inesperado! A que devo a surpresa de sua chamada? 
Caspérides (Gaguejando): Sim, sim, sim... Bom dia, Doutor Q.I... É sobre a droga. É que eu descobri... 
Doutor Q.I. (interrompendo-o): A droga! A maravilhosa Droga da Obediência! A fantástica droga que você descobriu, Márius Caspérides! 
Caspérides: Sim, sim, sim... Mas é que eu continuei com os testes e... 
Doutor Q.I.: Algum problema, Caspérides? Seus testes demonstraram algum problema com a nossa maravilhosa Droga da Obediência? 
Caspérides: Sim, sim, sim... Não, não, não! Sim e não... 

Dizendo isso, Caspérides fica em silêncio, nervoso. Doutor Q.I aguarda manifestação dele, até perder a paciência. 

Doutor Q.I.: Ou sim ou não, meu caro Caspérides. Ou você descobriu um problema com a droga, ou não descobriu. 
Caspérides: Sim, sim, sim, eu descobri. A droga funciona bem. Bem até demais. Muito demais, exageradamente demais. As cobaias se acalmaram e obedecem como esperávamos, mas... 
Doutor Q.I.: Mas o quê? 

Mais uma vez Caspérides fica em silêncio, mas dessa vez mais breve. 

Caspérides: Com a droga, as cobaias obedecem totalmente, Doutor Q.I. Mas parece que perdem a vontade própria, a capacidade de iniciativa. Sim, sim, sim! Ficam incapazes de fazer qualquer coisa voluntariamente. Ficam inertes, à espera de alguma ordem, como se fossem máquinas que só funcionam quando são ligadas e só param de funcionar quando alguém as desliga! 

Depois de um breve silêncio, a voz do Doutor Q.I parece aliviada.

Doutor Q.I.: Ufa, ainda bem! Por um momento tive medo de que houvesse algum problema com a Droga da Obediência! 
Caspérides: Sim, sim, sim, Doutor Q.I., parece que o senhor não entendeu direito. Existe um problema, um problema muito grande. Como o senhor sabe, há anos eu venho pesquisando uma droga capaz de combater os casos de loucura mais rebeldes, mais furiosos... 
Doutor Q.I. (cortando): E com o financiamento, com o patrocínio da Pain Control para suas pesquisas, seu sucesso foi absoluto, Caspérides! Com a Droga da Obediência, haverá grandes progressos no tratamento dos louros furiosos 
Caspérides: Sim, sim, sim, desculpe, Doutor Q.I., mas parece que eu não estou sendo claro. O que eu quero dizer é que a droga tem um efeito devastador sobre a personalidade das cobaias. Parece que a vontade se anula! É claro que eu pretendo agora fazer alguns testes com outros animais maiores. No entanto... 
Doutor Q.I.: Outros animais maiores, Caspérides? Que tipo de animais? 
Caspérides: Estou pensando nos grandes orangotangos, em cavalos, touros e até feras, como ursos, leões... 
Doutor Q.I.: E seres humanos? 

Caspérides assusta-se: 

Caspérides: Como? Seres humanos? Gente? Não, não, não, Doutor Q.I. É muito cedo para testar a Droga da Obediência em seres humanos. Ainda mais agora que eu... 
Doutor Q.I.: Pois você está atrasado, meu caro Caspérides. Já dei a ordem, e a Droga da Obediência está sendo aplicada em quem deve ser. Nada de ratos, camundongos ou papagaios. Gente, Caspérides, gente! 
Caspérides: Gente?! O senhor já mandou testar a droga nos loucos? 
Doutor Q.I.: Loucos? Loucos coisa nenhuma! Essa droga maravilhosa está sendo testada nos jovens mais saudáveis que pudemos encontrar! 

Caspérides empalidece: 

Caspérides: Gente? E gente sã? Mas esta é uma droga perigosa. Só poderia ser aplicada com ordem médica. E a ética proíbe ao médico aplicar medicamentos em um corpo são! 
Doutor Q.I.: Ética médica, Caspérides? (riso) A única ética que me importa é a da Pain Control! 
Caspérides: Não, não, não! Isso é um absurdo! Eu não vou permitir... 
Doutor Q.I.: Permitir? Ora, Caspérides, quem é você para permitir ou proibir qualquer coisa aqui na Pain Control? 

Caspérides agarrou-se ao intercomunicador, gritando desesperado.

Caspérides (alterado): Não, não, não! Por favor! Não pode fazer isso! Com gente, não! Não desligue! Não!! 

Suavemente o vídeo do intercomunicador apaga-se.