Amigos: O solo firme

Só existe uma coisa melhor que ter bons amigos. Fazer novos bons amigos. E isso é uma das coisas mais difíceis que há no mundo. Não porque inexistam pessoas de qualidade, que possam se tornar nossos amigos, mas porque nossa vida é sempre muito corrida e sem tempo para nada. Falta-nos tempo para manter os sentimentos amigos que conquistamos. Imagine então o que é conseguir momentos longos para se cultivar uma nova amizade.
Muita gente começa a se isolar pensando assim. A verdade é que, com o passar dos anos, e a perda de alguns sonhos para a implacável realidade, as pessoas vão perdendo o encantamento com a vida. Isso se reflete na maneira como vão seguir seus dias, procurando não mais conquistar espaços, mas apenas manter o que já têm, rezando para ter um fim de vida tranquilo. Isso se chama envelhecer mais rápido que o passar dos anos.
Existem sim velhos de vinte anos de idade. São pessoas que, na imensa maioria das vezes, tiveram que adquirir responsabilidades muito cedo, e perderam uma parte ou talvez um todo de sua infância e adolescência, momentos em que se constroem os mais sólidos laços de amizade. Aqueles que serão levados por toda vida. Essas pessoas parecem não acreditar mais em sentimentos, e passam a viver racionalmente, esquecendo-se da beleza de um amor à primeira vista ou de uma amizade que começa do nada, e que parece que existe desde antes do nascimento. 
E assim como existem velhos de vinte anos, sempre haverá também jovens de setenta anos. Para estes, a vida é um eterno recomeço, e viver é uma grande aventura da qual eles não fogem jamais. São pessoas que têm no olhar a leveza da infância dourada, e o frescor da juventude. Ainda que se passem os anos, nada é encarado como perda, mas como reciclagem para novidades. Gente assim sabe viver cada momento da vida, e procuram adaptar sua realidade aos seus sonhos. Com isso, nunca perdem o gosto pelas coisas boas que surgem diariamente em suas vidas. São estas pessoas que conseguem enxergar as benesses que batem à porta de todos. 
Tenho bons amigos. Não muitos, mas os melhores. São pessoas que merecem minha dedicação, e que fazem a vida valer a pena. Amigos não são o nosso esteio, como muitos dizem, mas são o chão firme que nos permitem voar alto em busca dos nossos sonhos. São a base da vida de qualquer pessoa. São inclusive mais importantes que amores, pois, quando amizades são semeadas no terreno fértil da verdade, crescem fortes e sólidas, e vivem uma vida inteira, sem sobressaltos, e o amor é uma eterna montanha-russa, pois é intempestivo, ousado, e, ainda que seja mais calmo e paciente que a paixão, deseja tanto quanto ela a presença infinita da outra parte. 
E só existe uma única coisa mais importante que conservar amigos. Fazer novos. Mesmo com todas as dificuldades de relacionamento impostas pelo mundo em que vivemos hoje, é sempre bom conhecer pessoas e fazer novas boas amizades. Isso nos mantém vivos e, em certa medida, renovados. Olhe para o lado. Você pode se surpreender com o que descobrirá. E ainda que passem os anos, você se sentirá como que na flor da juventude. E verá que o impossível é apenas um jeito de enxergar as coisas.