As belezas pela internet: "Louça"

Olá, leitores! Estou muito contente de começar mais um mês aqui. E minha felicidade é ainda maior porque o texto que escolhi me deixa extremamente contente. Trata-se de um dos maravilhosos textos de Andresa Alvez, do blog "Mas os olhos são cegos". Ela já participou dessa seção há uns meses atrás, mas volta agora, porque sinto que todos precisam ler o que essa garota diz. Uma menina que teoricamente tinha todos os motivos para se revoltar com a vida, mas que procura ver o lado bom de cada percalço, e olha a vida com grande apreço e satisfação, até mesmo com brilho nos olhos. Leiam "louça" aqui, mas, principalmente, visitem o blog dela e vejam em outros textos a doçura e o brilho do que ela diz, que penso ser sua própria essência.
Boa leitura!

-----------
Louça
Por Andresa Alvez

Quando tudo se tornou um caos, você voltou.
Não sei por qual motivo, e nem faço questão, mas você voltou. Era como se, você tivesse adivinhado que eu precisava de você, sem eu dizer uma única palavra a respeito.
E desde então, tudo mudou, se fez novo, se fez concreto. Real.
Quando o desespero e o medo se fizeram presentes, você segurou minha mão, acalentou meu coração; sorriu pra mim. Quando tudo se tornou vazio, quando eu me senti sozinha, você se fez presente, permaneceu, ficou. Quando eu me perdi, você me ajudou a encontrar um novo caminho, cantou uma canção, me fez ficar bem.
Você me deu seus braços para que eu pudesse adormecer segura.
Você. Apenas e só você. Diria eu que é impossível esquecer de tais fatos, e do modo de como foram acontecendo, gradativamente.
Tento me lembrar de um dia, um dia qualquer desse que vem, vão e passam despercebidos...
E então, quando apuro minha memória, meus pensamentos, lembro que nesse dia comum, você estava aqui. Sentado a beira da minha cama falando sobre alguma besteira ou me ajudando com a louça suja na cozinha.
Quando tudo mudar, quando tudo me fizer sorrir, eu sei que vou poder recorrer a você, não importa o que seja.
Somos iguais e diferentes ao mesmo tempo. E até mesmo as diferenças nos completam. 
Fora do padrão, estranhos, bobos. Mas com um sentimento que ninguém mais a nossa volta possuem: Amor Verdadeiro.
A cada dia, a cada dor, a cada começo é você. Sempre será você. Sempre.