Aquela Morena

Não há como falar de vida sem falar de pessoas.
São pessoas que inspiram versos, que fazem poemas.
É difícil encontrar quem as faça, mas fazem.
Também é muito difícil encontrar quem as leia, mas lêem.
Assim é aquela morena.
Com um jeito jovem, cheio de vida.
É daquelas pessoas que inspiram poetas.
Pelo belo físico, sim, é certo.
Mas, em muito, pelo jeitinho encantador de ser.
Normalmente eles olham só a casca, a estonteante beleza do corpo.
Mas, muitas vezes, se esquecem que aquela morena tem alma
Que ela tem sentimento.
Eu acho que, na verdade, ela é feita de sentimento.
O puro e pleno sentir das coisas, das pessoas...
Mas esse só está visível para quem consegue olhar mais profundamente.
Só vê quem olha com a alma.
Assim, eu digo, é que se vê a plenitude do encantamento dessa pessoa.
Não é necessário que se veja o desejo ou o amor.
Olhando com a alma, podemos encontrar a mais sincera e verdadeira amizade.
Daquelas que dificilmente o tempo e a vida conseguirão ver terminar.
Aquela morena inspira.
Por sua beleza...
Que chama a atenção de qualquer homem.
Por seu jeito...
Que conquista e inebria os que ela quer.
Por seu charme...
Que ela lança sempre em seu doce olhar.
Mas aquela morena inspira qualquer poeta porque ela é poesia.
É mulher, com força e destreza, sem perder seu jeito meigo.
Desse poeta é uma amiga.
Mas, eu sei, é certo, que de outros é a estrela de suas vidas.
E se nessas linhas existe um grande carinho, em outras...
Ah, em outras existirão gotas de um oceano de amor.

Leonardo Távora