Mulher do diabo

Abri a porta do coração
Ela entrou de supetão
Quando vi, já estava lá
Se deitou na minha cama
E dizendo que me ama
Pôs os dois pés no sofá
A safada revirou minha alma
Eu pedi pra ir com calma
Ela desatou a gritar
Quebrou janelas e vidraças
E como quem faz de pirraça
Ainda me mandou limpar
Chamei de vadia, de piranha,
De vagaba, ela fez manha
Eu acabei por desculpar
Eita, mulher do diabo!
Tudo por conta de um rabo
Olhe aonde eu vim parar
Agora já era, tá feito
A bandida me pegou de jeito
Sem ela não sei mais ficar
É caso sem solução
Até para o coração
Quando me boto a pensar
Em fugir pra longe dela
Minha espinha até gela
Só Deus pra me salvar
Se me pede um conselho
Até fico de joelho
Pra poder te implorar
Nunca sofra desse jeito
Tira da cabeça e do peito
Essa vontade de amar

Celso Garcia