Aliança

Fazemos alianças
Para até quando o vento levar todas as folhas
Mais duradouras que os filmes do cinema
Para não ficarmos a sós
Ou para ficarmos...


Fazemos alianças
Que servem para nos proteger
Para encontrar alento no outro
Ou lutar contra a estúpida diferença entre nós
Ou, vai saber, a favor dela...

E quem não tem nada para dizer
Nada para acrescentar
Não há qualquer problema
Já vai me bastar saber
Que as alianças servem para o bem

Mesmo quando as usamos contra os nossos
Quando não ouvimos, nem nos saudamos
Criamos barreiras ao invés de pontes
Não buscamos nos aproximar
E, nas nossas inconsequências, o mundo se esvai

Nos alinhemos
Para o céu parecer mais limpo
E os dias não mais se arrastarem
E não passamos esperando a noite

Nos aliemos
Mesmo onde não acharmos que valha
Porque esse vida nossa passa
E deixamos ao vento

As alianças que seguimos fazendo

Leonardo Távora