Apesar da sua insistência

Quando você insistiu
Para que eu fechasse a porta,
Deixei-a entreaberta.
Não é fácil sair
Quando se quer ficar.
Fazia frio lá fora.
Não podia virar as costas
Sabendo que iria voltar.

Quando você insistiu
Para queimar as lembranças,
Apaguei o fogo e esperei
Para te fazer acreditar
Que somos bons sozinhos,
Mas somos ainda melhores
Ensinando uma ao outro
O que é de fato o amar.

Quando você insistiu
Para que eu esquecesse
Tudo aquilo que vivemos,
Mostrei mais uma vez
Que esperaria lá dentro
O tempo que fosse
Até que você viesse
Mudar nosso fim talvez.

Quando você insistiu
Que eu deixasse de amar,
Expliquei que não decido
Por aquele nosso cupido
Que deixou de saber
Se você foi embora ou não
E te apontou novamente
Como a eleita do meu coração.

Gustavo Dias / Leandro Lima