Ainda temos o que aprender

Tempo, querido tempo, façamos um acordo.
De minha parte, cumprirei todas as cláusulas.
Tenho a certeza de que posso contar consigo.
Vamos trabalhar juntos, em parceria.
Eu não tento atropelar seu ritmo,
E você respeita as fases pelas quais eu passo.
Que durante minha vida, tudo seja bem vivido.
E que com o seu passar infindável,
Eu não sinta que tenha deixado passar algum momento.
Sejamos amigos de uma caminhada.
Andemos nas trilhas aventureiras da vida.
Quero ser hoje o seu amigo que fui ontem,
E amanhã, o caminhante que sempre fui.
Quer me pedir algo, parceiro?
Aproveite, pois esse é o nosso momento.
Tempo, tempo...
Você me ensinou que a vida é feita de momentos.
Me mostrou o tamanho da responsabilidade de cada ação.
E eu aprendi a dar o devido valor às coisas dos seus momentos.
“Cada coisa ao seu tempo”.


Amigo, não sei ainda por quantos momentos estaremos juntos.
Só sei que agradeço sempre o que conheci através da sua força,
Sempre colocando as coisas em seu devido lugar.
Já te escrevi algumas vezes.
Sei que leu!
Olha, tempo, quanto já me mostrou...
Quantas pessoas chegaram...
Quantas mais virão?
Seriam boas?
Ruins?
Quem saberá, né.
Não me cabe aqui julgar o que virá.
Tampouco parar e aqui ficar a recordar.
Só te peço, tempo, que me mostre o caminho certo.
Ou que, pelo menos, sinalize uma direção.
Para que o aprendizado continue.
Mas, ok... Eu me conterei.
“tudo ao seu tempo”

Tempo, querido tempo.
Só te peço que me guie
Nos percursos que ainda trilharei.
Não lhe quero vilão,
Nem tampouco herói.
Apenas o quero comigo,
Pois ainda tenho muito que aprender.
Seja meu amigo.
Seja companheiro.
Mesmo não deixando de ser o tempo
Que ensina até mesmo quem já não espera
Nada mais aprender.

Leonardo Távora