Pedidos e Estrelas

Ela estava sentada, sozinha a beira da cama. Sua única companhia eram seus pensamentos e uma agenda cheia de Amor e de histórias. Seus pensamentos eram os mais confusos do mundo, e um medo que até então ela desconhecia tomava conta do seu coração. A agenda por sua vez estava ali, ao seu lado, cheia de fotos, palavras, canções, desabafos. Tirou os tênis dos pés e os jogou em baixo da cama. Aproximou-se de um extremo do colchão que ficava perto da parede, e ali se encostou.
Passou os olhos por sobre seus pequenos pertences, e dentre eles pegou um sapo de pelúcia. Apertou o bichinho em seu peito, na busca de uma trégua para aquele medo estranho. Suas mãos tremiam, e o fato do quarto estar escuro não ajudava em nada.
Mas, mesmo assim, não se levantou para acender a luz. Não mexeu em seu celular, não se moveu. Olhou para a janela. Dali ela via o céu, escuro, com poucas nuvens e contendo apenas uma única estrela. Essa brilhava tanto que, para os seus olhos, ela parecia até piscar pequenos flashes de luz. Seus olhos se encheram de lágrimas, a visão da estrela agora se tornara turva e embaçada.
Passou seus olhos agora para o bichinho de pelúcia que estava em seus braços e continuou a chorar. Não secou as lágrimas, deixou-as cair, deixou que essas lavassem seu rosto e toda sua alma. Voltou a olhar para o céu, e a estrela ainda estava lá.
Em seus pensamentos, estrelas mudavam de lugar como se nos dissessem “Ei, faça um pedido a uma de nós antes que você nos perca de vista!”. Piscou forte, seus olhos ardiam por culpa das lágrimas que saíam sem pedir.
Os fechou, respirou fundo e dessa vez, ela sabia o que pedir. Não seria como das outras vezes, os mesmos pedidos de sempre. Agora era algo novo, agora era por ele, pra ele. Pediu em pensamento, mas pediu com o Coração, com a Alma. Pediu uma, duas, quatro vezes, e em cada uma delas, pediu a mesma coisa. Apesar de não parecer, apesar da dor, de dentro dela saía fé. Fé inabalável, fé que poderia até fazer uma estrela mudar de lugar.
Abriu seus olhos e a estrela ainda estava no mesmo lugar, talvez naquela noite, aquela estrela decidisse ficar naquele lugar, para cuidar dela, para velar aquele sono, para afastar os medos e para fazer seu pedido se tornar realidade.

Andresa Alvez