Inventando: "O Noivo"

Finalmente chegamos ao momento que eu mesmo tanto esperava. A cena que vocês verão agora é fruto de um estudo e um esforço grande de estudos e treinos que tenho feito nos últimos tempos, desde que comecei a adaptar cenas de livros para este espaço, fazendo roteiros que estão entre os mais vistos do blog. Fico feliz de saber que tantos leitores gostam das coisas que eu escrevo, e convido todos para viajarem comigo nesta que é mais uma de minhas aventuras.
A cena abaixo foi pensada quando eu ouvia "Noiva Sal", música do Cláudio Rizzih, que, além de ser talvez o maior apoiador da criação deste Literatura Exposta, é também membro dessa equipe. Esta música é um apelo para que a noiva ame sem reservas, mas primeiro a si mesma. Nesta cena, tento mostrar o momento em que o noivo, Arthur, conta para os amigos que haverá um casamento em breve.
Boa leitura!

----------

CENA – QUIOSQUE NA PRAIA / EXTERNA / NOITE


(PA) Arthur chega de bicicleta. 
Linho e Tony o esperam, sentados ao balcão. 
Arthur tira o capacete e o coloca na bicicleta. 

Arthur: E aí, galera! Tudo beleza? 
Linho: Aí, corredor! Vai pra olimpíada? 
Arthur: Eu? Tá doido? 
Tony: Pô... Mas treinando forte assim, não me espanto se você for. 

Os três riem. 
Arthur dá gargalhadas. 

Arthur: Vocês são muito figuras! 
Linho: Diz aí... Vai casar mesmo? 

Arthur olha pra baixo. 
Pega sua mão direita. 
Levanta e mostra o anel de noivado (CLOSE NA MÃO), com um sorriso nos lábios. 

Linho e Tony: Ihh... Ele tá amarrado (risos) 
Arthur: Cara, se eu contar pra vocês que to até feliz, acreditam? 
Tony: Pô... E agente achava que você ia ser o ultimo da turma a casar. 
Linho: Isso se casasse! (risos) 
Arthur: É... Vocês ficam aí rindo, né. Quero ver quando se amarrarem também. Eu vou lembrar disso, viu?! 
Tony: Desce dessa bike aí e vem tomar um suco com a gente. 

Arthur desce da bicicleta e a encosta. 
Tony e Linho o recebem com um abraço. 

Linho: Você vai ser feliz, cara! 
Arthur: Deus te ouça! (olhando para o vendedor) Desce uma rodada de suco de limão pra nós aqui. Essa é por conta do noivo. Limão é bom pra quem faz muito esporte, saca? 
Tony: Ah tá! Essa foi uma indireta pra quem não faz, como nós aqui? 
Linho: Fala por você, Tony. Eu sempre faço uma caminhada no calçadão. 
Tony: Com que freqüência? 
Linho: Ah... É esporádico... Mas é um esporádico frequente, entende? 

Arthur e Tony se olham (Espanto)

Arthur e Tony: Não! 
Linho: Vocês nunca me entendem mesmo. 

Chegam os sucos. 
Linho e Tony fazem festa com a rodada. 

Linho: Mas como ela tá? 
Arthur: Feliz, cara! Ela só fala disso. Só pensa nisso 24 horas por dia. Já me contou vários detalhes que ela quer no casamento que eu nem sonhava que tinha. Nossa. Já tô com a cabeça cheia de tanta coisa que ela diz que quer fazer nesse negócio.
Tony: E você? Tá feliz? 

Arthur olha para Tony (CLOSE)

Arthur: Por que essa pergunta, Tony? 
Tony: Porque pra ela tá legal, mas eu não to sentindo essa animação toda em você. 
Arthur: Que nada, cara. Eu to feliz também. 
Tony: Eu fico contente com isso, cara. De verdade. Só que não vi você falar com entusiasmo. Você falou muito dela. 
Arthur: Ah... É porque o jeito como ela se dedica a mim é, sei lá, legal. Às vezes ela parece grudar muito. Mas não posso dizer que não gosto disso. 

Todos ficam em silêncio. 
Linho faz sinal para o vendedor. 
O vendedor se aproxima. 

Linho: Desce mais uma rodada de suco de limão. Dessa vez por minha conta. 
Arthur: E o que vamos comemorar? (Sorriso leve)
Linho: Sua animação... Se ela não chegou ainda, você vai sair daqui com ela! 

Todos riem. 
Linho olha para Tony. 
Tony e Linho erguem os copos, sem tocá-los. 

Tony e Linho: Viva o noivo! 

Arthur sorri, e ergue com vontade o seu copo. 

Arthur: VIVA! 

(Fade off)