Inventando: "Ajudar sem conhecer"

A sequência a seguir é uma construção feita para uma oficina de Audiovisual. Decidi por colocá-la aqui por dois motivos: dividir com os leitores deste blog a riqueza da mensagem; e ver como são os olhares para esses dois personagens cuja vida resolveu, por algum motivo, fazer com que cruzassem o mesmo caminho e acabassem nos diálogos a seguir. E cuidado! Nem tudo que parece é. Não é porque uma pessoa está na rua e mal cuidada que ela tem que ter sua história relacionada à marginalidade. As histórias pessoais são coisas muito subjetivas. Esse é o barato de retratar a vida humana. 
Boa leitura!

-----
01 - RUA / EXTERNA / NOITE
ARTUR (HOMEM JOVEM MAL VESTIDO E SUJO) ANDA PELA RUA. ELE NÃO PARECE MUITO BEM, E ESTÁ À PROCURA DE ALGO QUE AINDA NÃO SABEMOS O QUE É. PEDRO (HOMEM JOVEM, COM OLHAR TRANQUILO) ESTÁ PASSANDO E ELES SE ESBARRAM.

ARTUR
Tá maluco? Tem medo de nada não?

PEDRO
Você que esbarrou em mim.

ARTUR
Te encho de porrada aqui e tu tá frito.

PEDRO
(debochado)
Enche nada. Você, pelo jeito, não dá conta.

ARTUR
Tá afim de morrer.

CORTA PARA

-----
02 - RUA / EXTERNA / NOITE
ARTUR ESTÁ SENTADO. TEM UMA GARRAFA AO LADO DELE, E NÃO ENTENDEMOS AO CERTO O QUE HÁ NELA. ELE ESTÁ TONTO, ESCORADO NA PAREDE. PEDRO ANDA POR ALI E O VÊ.

PEDRO
(para si)
Ih, esse garoto de novo. Tá me seguindo.

ELE ANDA E VÊ QUE ARTUR TÁ SEM AÇÃO, E SE APROXIMA DELE.

PEDRO
Tá legal aí, cara?

ARTUR NÃO RESPONDE.

PEDRO
Ow, fala comigo!

PEDRO SE DÁ CONTA QUE ARTUR NÃO TÁ CONSCIENTE.

PEDRO
Caraca. Ele tá mal. (se agachando e pegando a garrafa) Caramba! Isso aqui é sério mesmo.

PEDRO PEGA SEU CELULAR E LIGA PRO SAMU.

PEDRO
Cara, tem um garoto muito mal aqui. Preciso de ajuda. Rápido...

CORTA PARA

-----
03 - QUARTO / INTERNA / NOITE
ARTUR ACORDA E VÊ UMA LUZ FORTE.

ARTUR
(deitado)
Que que eu to fazendo aqui? Que lugar é esse?

ELE SE LEVANTA E VÊ PEDRO NO CANTO DA JANELA, OLHANDO PARA ELE DE BRAÇOS CRUZADOS.

ARTUR
Quem é você? Que lugar é esse?

PEDRO
Cara, você tava muito mal. 

ARTUR
Que você fez? Pra onde me trouxe?

PEDRO
Hospital. Você tá precisando.

ARTUR
Tô precisando de nada. Cê devia me deixar lá. Se importa comigo por quê?

PEDRO
Sei lá da sua história. Nem me importa saber. Só sei que te vi mal e fui te ajudar. 

ARTUR
Mas...

PEDRO
Cara, nem começa. Não importa como chegamos aqui. só espero que você entenda que existe gente no mundo que nem te conhece e importa com você. 

ARTUR
Cara, você não sabe do que tá falando...

PEDRO
Não... nem quero saber. só olha mais pra sua vida e tenta recomeçar. (pausa) Se quiser, tô lá fora. Pra te ajudar!

PEDRO SAI DO QUARTO E ARTUR FICA PENSANDO. ELE ABAIXA A CABEÇA.

CORTA PARA

-----
04 - RUA / EXTERNA / NOITE
ARTUR ESTÁ ANDANDO PELA RUA. ELE PEGA UMA GARRAFA NO CHÃO. OLHA PARA ELA, E A COLOCA NO LIXO. DÁ MAIS UNS PASSOS E VÊ UM FIGURANTE CAÍDO NO CHÃO. PEDRO PEGA O CELULAR, E CHAMA O SAMU.

ARTUR
Alô... É do SAMU? Cara, to precisando de vocês aqui. E rápido. Tem um garoto aqui no chão precisando de ajuda.